Você está aqui: Página Inicial / Pedagógico / Projetos / Parceria com a Fundação Siemens visa desenvolver o pensamento científico em jovens e crianças da Educação Metodista

Parceria com a Fundação Siemens visa desenvolver o pensamento científico em jovens e crianças da Educação Metodista


A iniciativa conta também com a participação de estudantes de cursos de Licenciatura da Universidade Metodista de São Paulo; no acordo, também está prevista a capacitação de professores

Avançando mais um passo na qualidade da formação de seus alunos, foi firmada uma parceria com a Fundação Siemens que irá beneficiar todos os Colégios Metodistas. Trata-se da implementação do Projeto Experimento, cujo principal objetivo pedagógico é o desenvolvimento do pensamento científico por adolescentes e crianças, para que o Brasil venha a ter mais profissionais na área de Ciências Biológicas e Exatas com raciocínio lógico e criticidade fortalecidos.

O objetivo é que o projeto seja implantado nos 14 Colégios da Educação Metodista. A coordenadora pedagógica da Educação Básica, professora Débora Castanha, explica que “este projeto está alinhado com o eixo Ciência, Sociedade e Tecnologia, que fundamenta a atuação Metodista, e está de acordo com a proposta de que é o aluno quem deve construir o seu próprio conhecimento, desenvolvendo assim sua autonomia e criticidade”.

A iniciativa envolverá ainda estudantes de Licenciatura dos cursos de Pedagogia, Matemática e Ciências Biológicas, tanto da modalidade presencial como a distância, da Universidade Metodista de São Paulo. O intuito é que os alunos formados nestes cursos, ao atuarem como professores, também possam expandir este conhecimento para a rede pública de ensino

O Projeto Experimento

Baseado no princípio da aprendizagem por investigação, o projeto foi desenvolvido por uma equipe de especialistas da Fundação Siemens da Alemanha e pela Casa do Pequeno Cientista do mesmo país.

O método tem por princípio a aprendizagem por investigação, reconhecendo que as chances de uma motivação duradoura aumentam quando crianças e adolescentes aprendem pela observação e prática e podem desempenhar eles mesmos um papel ativo na pesquisa e na interpretação de questões científico-naturais.

A parceria contempla ainda o uso dos kits que os alunos utilizarão em sala de aula. Separado por faixas etárias, eles compreendem desde a Educação Infantil até o Ensino Médio (Experimento | 4+, de 4 a 7 anos; Experimento | 8+, de 8 a 12 anos; e Experimento | 10+, de 10 a 18 anos).

Também faz parte do acordo a capacitação dos professores para o uso do material. Para o início das atividades, docentes dos Colégios e da Umesp, apoiados por tradução simultânea, farão um treinamento nos dias 9 e 10 deste mês com representantes da Siemens da Alemanha.