Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Escolar / #PraPensar / Dia das Crianças - 2020

Dia das Crianças - 2020

Dia das Crianças - 2020

Um sorriso, um piscar de olhos, uma palavra nova dita espontaneamente. Aos que estão perto de uma criança riem encantados e esquecem problemas e preocupações. Os que estão ao redor vivenciam um estado primordial de unidade com a vida.

Amiga natural de plantas e animais, inspira e desperta devoção. A criança confia em todos, não reconhece preconceitos e rixas. Seu amor é universal. Seu viver espiritual é harmonioso, e por isso não conhecem os perigosos da vida. Associada ao descobrimento da vida e ao sentimento materno, o recém-nascido nos mantém em unidade com a vida.

Unidade é uma ação que tende a um único objetivo: coesão, integração e união, objetivando o caminhar junto numa visão, num mesmo propósito, com os demais para o cumprimento de metas estabelecidas.

Unidade e criança são assuntos tão importantes para Deus, que Jesus passou um longo tempo ministrando e intercedendo por seus discípulos para que pudessem receber o espírito de unidade, tornando-os um só com Cristo e um só uns com os outros. João 17:21-23.

Jesus também nos explicou que deveríamos ser como criança, nos mostrando assim a porta de entrada para o reino de Deus. Mateus 18.3.

É certo que as crianças são o futuro de uma sociedade, mas elas também revelam algo sobre o presente. Pode-se saber o estado da alma de um povo observando apenas o modo como ele olha ou trata suas crianças.

Crianças ensinam e estimulam: a sinceridade e a autenticidade nos envolve em seus planos, mostrando seu valor. Nosso desafio é caminhar e aprender a ser guiadas e ensinadas por crianças. Aprenderemos a caminhar com elas em unidade com o coração.

Antonie de Saint- Exupéry registra um diálogo em seu livro literário “O Pequeno Príncipe” que traz uma história sensível que cativa do início ao fim e muda seu jeito de ver a vida:

“(...) os homens do teu planeta - disse o principezinho, cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim... e não encontram o que procuram... E, no entanto, o que eles buscam poderia ser achado numa só rosa.

- Não encontram, respondi (... ) poderia ser achado numa só rosa, ou num pouquinho d’água...

- É verdade. E o principezinho acrescentou:

- Mas os olhos são cegos. É preciso buscar com o coração.”

Bendito sejam os sentimentos nobres, as pequenas gentilezas, os gestos que engrandecem a alma, a palavra e o olhar que reconhecem o outro e o valor do outro. O amor, somente ele tem o poder de nos guiar. Que crianças nos ensinem a vivermos em unidade!

Reverenda Olivia Regina de Lima Neli
Coord. Pastoral IMED