Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Piracicabano mantém cuidados na alimentação de alunos

Piracicabano mantém cuidados na alimentação de alunos

Piracicabano mantém cuidados na alimentação de alunos

Zero de fritura, suco feito na hora e legumes cozidos no vapor. São esses os cuidados que tanto o refeitório, destinado aos alunos do período integral, quanto a cantina escolar mantém no Colégio Piracicabano. No colégio, todos os assuntos relacionados à alimentação de crianças e jovens está sob a coordenação da nutricionista Juliana Bertuluci, presente na instituição em período integral.

Dentre as iniciativas relacionadas aos serviços alimentares oferecidos no refeitório e cantina, Juliana destaca que, neste ano, foi eliminada a fritadeira. Em substituição, passou a ser utilizado no local um forno combinado, capaz de preparar vários tipos de alimentos. "Coxinha, steak de frango ou nuggets, peixe frito e batata frita são os alimentos preferidos das crianças. Agora são todos assados e com zero de óleo", informa a nutricionista, lembrando que o óleo é usado somente em pouca quantidade para a refoga da cebola. Juliana também conta que a mudança teve boa aceitação entre os alunos.

Em casa - Para acompanhar as medidas adotadas no Piracicabano, o desenvolvimento de bons hábitos alimentares deve vir de casa. A nutricionista destaca que é na fase entre a infância e adolescência que nos acostumamos às rotinas das refeições completas e passamos pelo desenvolvimento do corpo. Assim, questões relativas aos hábitos alimentares nessa faixa etária podem levar ou não à obesidade, por exemplo. A nutricionista recomenda que o lanche enviado de casa deve incluir frutas. "No caso de sucos, é um pouco complicado dispor do natural. Assim, os pais podem pedir à cantina da escola que forneça esse suco feito na hora", informa Juliana.

Também é importante não enviar biscoitos recheados. A opção é substituí-los pelos de aveia e cacau, indica a nutricionista. "Todos os pais devem se preocupar com a alimentação de seus filhos porque eles costumam compartilhar os lanches. É necessária a conscientização geral para que o bom hábito alimentar se forme coletivamente", destaca Juliana.

Texto: Cristiane Bonin
Fotos: Fábio Mendes
Edição de texto: Angela Rodrigues
Última atualização: 23/07/2013

registrado em: