Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Entrevista com miss Frances, ex-diretora e ex-professora do Pira

Entrevista com miss Frances, ex-diretora e ex-professora do Pira

Entrevista com miss Frances, ex-diretora e ex-professora do Pira

A missionária Sarah Frances Bowden, 83, que lecionou no Piracicabano entre os anos 1947 e 1960, visitou no dia 23 de novembro o prédio onde atualmente está situado o Centro Cultural Martha Watts, e que abrigou o internato feminino. Além de ensinar para a educação infantil e para o internato, a missionária também foi diretora do colégio. 

Filha de pais norte-americanos, Miss Frances, como ficou conhecida, nasceu em Juiz de Fora, em Minas Gerais, estudou no Instituto Granbery e foi para os Estados Unidos, onde formou-se bacharel em Artes, pela Texas Woman's University. Com o intuito de retornar ao Brasil, buscou os missionários da Igreja Metodista, e foi indicada para lecionar no Colégio Piracicabano. Atualmente, vive em Asheville, nos Estados Unidos.  A equipe de reportagem do Piração conversou com a missionária. Confira trechos da entrevista: 

Piração: Como foi a experiência de educar no Piracicabano?
Miss Frances: Foi muito boa. Às vezes eu penso que eu era muito jovem, por que era muita responsabilidade, mas eu aprendi muito. 

Piração: Você saiu do Piracicabano em 1960 e ficou mais dois anos no Brasil. O que você fez nesse período?
Miss Frances: Trabalhei com ação social em São Paulo e fui redatora da Flâmula Juvenil, uma revista para adolescentes da Igreja Metodista. 

Piração: Como é voltar para o Brasil? O que a motivou? 
Miss Frances: Eu tenho voltado a cada três anos ao Brasil, mas da última vez não pude vir a Piracicaba. Vim para ver o museu, que ainda não conhecia. 

Piração: Quais as diferenças entre a educação que temos atualmente e a da década de 50?
Miss Frances: É muito diferente, não tinha tanta tecnologia. 

Piração: Na sua opinião, as novas tecnologias e as mídias sociais podem contribuir para a educação? De que forma? 
Miss Frances: A internet abre o mundo aos alunos. Isso abre a possibilidade de ter maiores conhecimentos no campo da matemática, da ciência e meio ambiente.

Texto: Camila Duarte
Fotos: Fábio Mendes
Edição: Celiana Perina
Última atualização: 27/11/2010

registrado em: